Skip to content


Virgílio Neto entrega o mapa da mina em pronunciamento no Senado

Tava postando no twitter, mas deu tilt. O senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) resolveu subir à tribuna mais uma vez por causa da crise do Senado e disparou a metralhadora contra a editora Três, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), a revista Isto É e os empresários Gilberto Miranda Batista e Egberto Miranda Batista. Estes dois últimos muito chamaram a minha atenção pelas denúncias apresentadas pelo senador tucano.

Segundo o tucano, durante a campanha pela presidência do Senado, ele e o presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PSDB-PE) resolveram ir à casa do senador Sarney para ouvir as suas propostas. Ao sair da residência do senador maranhense, se deparou com os empresários e afirmou a Guerra que o apoio a Sarney não seria uma boa coisa.

Fui pesquisar sobre estas duas figuras e descobri que Gilberto Miranda Batista já foi senador de Amazonas pelo DEM, durante duas oportunidades, mas tem carreira mais conhecida no meio empresarial do que no meio político, apesar de se envolver constantemente com ele. O senador Virgílio Neto deixou claro que os irmãos Miranda Batista não são flor que se cheire e, segundo palavras dele, são a maior representação do “capitalismo selvagem” que transformou negativamente a Zona Franca de Manaus.

Além disto, o tucano disse que os irmãos controlam a revista Isto É que publicou uma reportagem levantando suspeitas contra ele. Virgílio Neto disse que a revista já fez matérias pagas para o prefeito de Manaus, Amazonino Mendes (PTB) e o governador de Amazonas, Eduardo Braga (PMDB), uma a pedido de Amazonino contra o governador Braga e outra elogiando, anos depois, este mesmo governador.

Em mais outra pesquisa, descobri que a relação dos irmãos Miranda Batista com o meio político não param por aí. Gilberto Miranda Batista teve como padrinhos de casamento, ninguém mais, ninguém menos que o senador José Sarney, a governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB-MA) e o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), como vocês podem ler aqui.

Já Egberto Miranda Batista ficou conhecido no cenário político nacional por ter forjado a entrevista com Mirian Cordeiro, mãe de Lurian Cordeiro, filha do então candidato a presidente nas eleições de 1989, Lula (PT). Depois deste episódio, Egberto ganhou o cargo de secretário de Desenvolvimento Regional no governo Collor, que hoje é senador pelo PTB de Alagoas.

Mais recentemente, os irmãos Miranda Batista colaboraram para salvar o mandato do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), braço-direito do senador Sarney e responsável pela entrega da Comissão de Infra-estrutura ao senador Collor. Ah, tem mais um escândalo envolvendo os dois irmãos, mas como o post tá grande, leiam no site da Época clicando aqui. Sobre o processo de salvamento de Renan, leiam aqui. Digam aí, se mesmo o mundo dando voltas, às vezes, parece que ele está parado no mesmo lugar.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

Posted in Política Nacional.