Skip to content


Slumdog Millionaire rouba a cena no Oscar

Em pleno ritmo de carnaval, resolvi dar uma pausa na festa e na política e acompanhei a cerimônia do Oscar. O Academy Awards deste ano consagrou um filme que ainda não tive a oportunidade de assistir: Slumdog Millionaire (Quem quer ser um milionário?). A película indiana, que chegou aos Estados Unidos através de uma distribuidora inglesa, ganhou oito das dez estatuetas para as quais havia sido indicada, incluindo a de Melhor Filme.


Deixou para trás o vencedor de indicações deste ano: O Curioso Caso de Benjamin Button, que apesar de suas 13 indicações, levou para casa apenas três, e as três em categorias técnicas – maquiagem, efeitos visuais e melhor direção de arte. Brad Pitt, ator principal de Benjamin Button, foi derrotado por Sean Penn, que era o meu favorito, apesar de eu ainda não ter visto Milk. Ainda não conheci nenhuma interpretação medíocre de Penn.

O que aconteceu com Benjamin Button é que, mesmo com uma história envolvente, – tirando alguns problemas de desenvolvimento do enredo – a película acabou sendo atropelada pela grande sensação provocada por Slumdog. O filme indiano virou o queridinho entre os críticos dos Estados Unidos que resolveram se entregar à produção cinematográfica de Bollywood, através de Slumdog.

Nas outras categorias, nada de grandes surpresas. Kate Winslet (O Leitor) finalmente, após seis indicações, levou o seu Oscar de melhor atriz para casa e não conseguiu esconder a sua felicidade, afirmando para Meryl Streep (Dúvida) em tom de brincadeira, que “Streep teria que aceitar a sua vitória”. Streep é recordista em indicações para o Oscar: 15, tendo vencido duas vezes.

O prêmio de melhor atriz coadjuvante ficou para a espanhola Penélope Cruz por sua atuação em Vicky Cristina Barcelona, confirmando o que já havia sido indicado pelo Globo de Ouro, quando Cruz também ganhou como melhor atriz coadjuvante. Pelo segundo ano seguido, o prêmio de interpretação fica para uma atriz estrangeira. Ano passado a vencedora foi a britânica Tilda Swinton.

Um dos momentos mais emocionantes da noite foi a vitória e a homenagem já esperada para Heath Ledger que venceu a categoria de melhor ator coadjuvante por sua interpretação inesquecível do Coringa em Batman, cavaleiro das Trevas. É inegável que Ledger vinha numa carreira ascendente, precocemente interrompida pela overdose acidental de remédios. Seus familiares receberam o prêmio em seu lugar. 

As surpresas ficaram por conta da excelente organização da festa que conseguiu animar mais a premiação do que a cerimônia do ano passado. Pode ser uma prova de que falta de dinheiro alimenta a criatividade. Hugh Jackman estava muito bem no papel de mestre de cerimônia. Outro ponto alto foi a homenagem feita aos musicais através de apresentações de Jackman, que chegou a dizer que “o musical está de volta”. Está mesmo, apesar de nenhum ter sido indicado para o Oscar deste ano.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

Posted in cotidiano.