Skip to content


PMDB volta a controlar o Congresso Nacional

O PMDB conseguiu na tarde de hoje retomar o controle das duas Casas do Congresso Nacional, fato que não se repetia desde 1993, quando Inocêncio Oliveira, na época no PFL, venceu o peemedebista Odacir Klein (PMDB-RS).

A primeira dobradinha peemedebista se deu no final da Ditadura Militar, quando foram eleitos o deputado Ulysses Guimarães (PMDB-SP) para a presidência da Câmara e o seu correligionário, o senador José Fragelli (PMDB-MS), para a presidência do Senado.

O senador José Sarney (PMDB-AP) venceu a disputa contra o petista Tião Viana (AC), tendo recebido 49 votos contra 32 do acreano. Esta será a terceira vez que Sarney presidirá o Congresso Nacional. Também pela terceira vez, o peemedebista Michel Temer (SP) irá exercer a presidência da Câmara.

Temer havia sido eleito pela última vez em 1999 e, hoje, com o apoio de 14 partidos – PMDB, PT, PSDB, DEM, PR, PDT, PTB, PV, PPS, PSC, PHS, PTdoB, PTC e PRTB –, venceu os seus oponentes, Ciro Nogueira (PP-PI) e Aldo Rebelo (PCdoB-SP), que receberam 129 votos e 76 votos respectivamente. 

O PT que perdeu a disputa no Senado conseguiu eleger o vice-presidente da Câmara e, consequentemente, o vice-presidente do Congresso Nacional. Para este cargo, foi eleito o deputado Marco Maia (PT-RS), candidato único para o cargo, que teve 416 votos dos 509 possíveis.

O PT ainda emplacou o deputado Odair Cunha (PT-MG) na terceira-secretaria. A primeira-secretaria, segundo cargo mais importante da Câmara, ficou para o PSDB, com a eleição do deputado Rafael Guerra (PSDB-MG).

A vitória dupla do PMDB está sendo vista como benéfica para a provável candidatura da ministra da Casa Civil Dilma Roussef (PT). O governo apoiou a candidatura de Temer e se manteve distante da disputa no Senado, para agradar os peemedebistas e ter o apoio da legenda na eleição presidencial de 2010.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

Posted in Política Nacional.