Skip to content


O Perigo ronda a Colômbia

Como ainda não vi ninguém escrevendo com a veemência que escreveram acerca de Chávez em relação à sua reeleição infinita – medida que eu me oponho, por ser democrático e por achar que alguém pode assumir o projeto de Chávez sem problemas. Vejamos Lula com Dilma – resolvi alertar sobre atitude semelhante que está sendo adotada pelo presidente da Colômbia, Álvaro Uribe.

Uribe resolveu implantar uma medida que permitirá que ele concorra a mais um mandato, o que representa brincar com a democracia daquele país. Além disto, é um desrespeito com outras pessoas que poderiam representar o seu projeto de poder como o ministro da Defesa, Juan Manuel Santos, que renunciou esta semana para disputar a presidência do seu país.

Agora, por que não vemos a gritaria da imprensa nacional em relação à Colômbia? Por que Uribe não é de esquerda, nem nacionalista? Desta maneira, vou dizer que os membros da imprensa não são democratas, já que se calam ao ver um presidente de um país vizinho da importância da Colômbia desrespeitar as regras da democracia. Mudar as regras com o jogo prestes a ser jogado é absurdo. Ou então, assume-se que a democracia de lá é outra e eu não falo mais nada.

E aproveito a oportunidade para dizer que é piada de mau gosto sugerir um terceiro mandato para Lula no ano que vem. O mais novo período democrático brasileiro tem apenas 21 anos, então devemos manter inalteradas as regras do jogo. Já basta a emenda da reeleição ter sido aprovada em 97 para a eleição de 1998.

Mudanças devem ocorrer em relação ao campo político, no tocante ao financiamento, à transparência, aos altos custos de manutenção dos políticos brasileiros. Terceiro mandato para Lula, só em 2014, se o povo quiser e se o seu sucessor não for melhor do que ele.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

Posted in Política Internacional.