Skip to content


Dilma tá criando asas

Dilma Roussef Hoje eu li uma análise que considerei muito pertinente. Pouco a pouco a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), pré-candidata do PT à presidência da República, está mostrando as suas diferenças em relação a Lula e construindo uma imagem própria. Só nesta semana, ela criticou a taxa de juros, disse que o Brasil vai ter que reconhecer o presidente eleito de Honduras, Porfírio Lobo, e disse que o governo petista não é continuidade do de FHC.

Parece ser pouca coisa, mas não é. De uma só vez, Dilma se distanciou dos operadores do Banco Central, ao criticar uma provável subida da taxa de juros, de Lula, ao abordar o reconhecimento do governo Lobo, e de políticos do PT e PSDB que vivem dizendo que os dois partidos tem matriz político-ideológica próxima e que poderiam governar juntos. Querendo ou não, a ministra da Casa Civil vai construindo um discurso pro embate do ano que vem.

Ela disse, implicitamente, que um provável governo seu vai aprofundar as “conquistas” do governo Lula. Defendeu o Estado forte. Afirmou, na mesma entrevista sobre a proximidade entre PT e PSDB, que o Partido dos Trabalhadores, diferentemente das legendas de oposição, prioriza o povo brasileiro. Enquanto, Dilma vai ganhando espaço, inclusive, com as propagandas do PT, a oposição se enrola com o panetone do Arruda e adia a escolha do seu candidato.

Não quero e não posso aqui desconsiderar que foi Lula quem escolheu e impôs a candidatura de Dilma ao PT. Na verdade, a ministra foi a única escolha que restou no governo. Os nomes sucessórios mais evidentes – Dirceu e Palocci – ficaram no caminho, cada um com seu escândalo, mas não foi difícil pra Lula apresentar a ministra, devido ao papel que ela ocupa no governo e à sua trajetória na esquerda brasileira. No entanto, com as entrevistas mais recentes, a ministra Dilma tá criando suas próprias asas.

Foto: Revista Época

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

Posted in Política Nacional.