Skip to content


Angra, Cunha: De quem é a culpa?

Cabral e Serra Quando a tragédia em Santa Catarina aconteceu em dezembro de 2008, evitei a busca frenética por achar culpados. Sei lá, fenômenos naturais são sempre complicados de se prever, evitar, mas parece que, tanto agora quanto antes, os governantes são os maiores responsáveis.

É óbvio que há um problema habitacional grave no país e parece ter sido este o principal motivo da tragédia em 2008, mas o que, na minha opinião, torna a tragédia deste ano ainda mais grave é ela ter acontecido em uma região – no caso de Angra – em que as construções deveriam ser autorizadas por autoridades de todas as instâncias de governo: federal, estadual e municipal.

As construções no mar se espalham por todo o país, com a vista grossa da Marinha que é a proprietária de todo o terreno litorâneo, até certo limite para dentro do território. O que acontece é que os endinheirados ocupam estes lugares sem ninguém falar nada. Se a Marinha, representante da União não fala, ainda tem o poder estadual que autoriza e o municipal que referenda. No caso de Angra, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB) havia feito um decreto flexibilizando ainda mais as construções litorâneas.

Além dos endinheirados, há ainda gente que não é abastada, mas que ocupa o litoral há muitos anos. Já, em Cunha e Baixada Fluminense, se trata mais do mesmo problema que atingiu Santa Catarina, ou seja, ocupação irregular. Uma realidade que os governos devem enfrentar com seriedade, já que se espalha por todo o país.

P.S: Tem gente pegando pesado, e com toda razão, com o governador do RJ, mas não entendo aliviarem pro lado do governador de São Paulo José Serra (PSDB). Tanto um quanto o outro demoraram na reação perante às tragédias.

Foto: Fábio Motta/AE

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments

Posted in Política Nacional.